Qual o Melhor Título do Tesouro Direto? Selic, IPCA ou Prefixado?

Saiba qual é o melhor título do Tesouro Direto: Selic, IPCA ou Prefixado…

A poupança ainda é o tipo de investimento preferido do brasileiro. No entanto, com a evolução do mercado de investimentos, hoje existe uma enorme gama de opções que são tão ou mais rentáveis que a poupança e que apresentam nenhum ou baixo risco. Um ótimo exemplo é o Tesouro Direto.

Dito de uma forma bastante simples, este tipo de investimento funciona através da compra de títulos de dívida pública, ou seja, quem investe está emprestando dinheiro para o governo para que em um prazo determinado, como, por exemplo, 2 anos, receber o valor que emprestou acrescido de juros.

Qual o Melhor Título do Tesouro Direto Selic IPCA ou Prefixado

Qual o Melhor Título do Tesouro Direto? Selic, IPCA ou Prefixado?

 
 

Qual o melhor título do Tesouro Direto? Selic, IPCA ou Prefixado?

Além do baixo risco e de ser mais rentável que a poupança, o Tesouro Direto ainda tem como vantagens o fato de ter um funcionamento simples e valores iniciais acessíveis, pois com apenas R$ 30,00 já é possível fazer a compra de títulos.

No entanto, dentro do Tesouro Direto, há três opções de títulos, diferentes entre si: Tesouro Selic, Tesouro IPCA e Tesouro Prefixado. Diante disto, vem a pergunta: em qual investir? É isso que, por meio de explicação e dicas, você descobrirá na sequência.

Tesouro Prefixado

É o tipo de tesouro que proporciona mais segurança para quem adquire, pois sua rentabilidade é calculada no momento de sua compra. Isso significa que, mesmo que ocorra crise e outros eventos indesejados na economia do país, o investidor recebe o valor definido quando o comprou.

Contudo, é necessário deixar claro que só se obterá o percentual de rentabilidade (juros) combinado durante a compra se o prazo de resgate for respeitado. Por exemplo, se o prazo para resgate é de 2 anos e o investidor fizer o resgate após 1 ano da compra, ele receberá o valor proporcional a este período, e não todo o percentual de rentabilidade.

Essa mesma observação é válida para o prazo de resgate, pois mesmo o investimento pode ser resgatado em um dia útil a contar do dia da compra, antes do vencimento o valor do título está sujeito às variações de preço no mercado.

Tesouro Selic

Títulos que tem sua rentabilidade pós-fixada de acordo com a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira. Isso significa que, se a taxa de juros cair, o valor do título também cai, e se a taxa de juros subir, o valor do título também aumenta.

O prazo de resgate é o mesmo do tesouro prefixado, e sua principal vantagem é que o resgate pode ser feito a qualquer momento, pois o juro é pós-fixado, sendo ideal para aqueles que desejam economizar para eventuais emergências.

Tesouro IPCA

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) é a taxa básica utilizada para medir a inflação no país. Nesta modalidade, além de receber o valor do investimento e os juros do período, o investidor ainda recebe a correção de inflação, o que torna este título mais rentável.

Se resgatado antes do prazo determinado, o valor do título pode variar, pois o preço do tesouro IPCA oscila entre vencimento e compra. Portanto, trata-se de um investimento para quem deseja aplicar determinada quantia e “esquecer” dela e não perder o poder de compra.

Portanto, e apesar de todos os três tipos de tesouros serem seguros, a escolha de um ou outro dependerá de quais são os objetivos do investidor.

Curso de Tesouro Direto Gratuito

Se você quer aprender a investir no Tesouro Direto de uma vez por todas, não deixe de ver o curso gratuito do Rafael Seabra, do blog Quero Ficar Rico. No curso, você aprender o passo-a-passo para investir no Tesouro Direto e, com isso, ganhar mais dinheiro com seus investimentos.

>> Clique aqui para assistir às aulas sobre Tesouro Direto

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *